HOME | PREVISÃO | ALERTA REDES | FOTOS | VÍDEOS | BOLETINS | CAMS AO VIVO | RESSACÃO | NOTÍCIAS | CONTATO

Meninas fecham o primeiro dia do Oi Rio Pro - GLAERIA DE FOTOS EXCLUSIVAS GABRIEL GOMES
Voltar  Home  Imprimir esta página   10/05/2017


Stephanie Gilmore venceu Tainá Hinckel surfando só uma onda na bateria e a francesa Johanne Defay bateu recorde contra Silvana Lima na última da terça-feira em Saquarema.

A rodada de apresentação das melhores surfistas do mundo fechou o primeiro dia do Oi Rio Pro em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. A grande surpresa foi a atual campeã mundial Tyler Wright, que venceu a etapa brasileira do World Surf League Championship Tour no ano passado. Ela ficou em último no confronto vencido pela havaiana Coco Ho. Já Stephanie Gilmore, que compete com a lycra amarela do Jeep WSL Leader na Praia de Itaúna, só surfou uma onda para vencer sua bateria contra a jovem catarinense Tainá Hinckel. E a outra brasileira, Silvana Lima, perdeu o último confronto da terça-feira para a francesa Johanne Defay, que fez o maior placar - 15,60 pontos - do dia entre as meninas.


"A bateria acabou sendo mais fácil do que eu esperava", disse Johanne Defay, depois de conquistar a última classificação direta para a terceira fase do Oi Rio Women´s Pro. "Acho que tive bastante sorte, pois nunca se sabe o tamanho das ondas aqui no Brasil. Na Barra (da Tijuca), eu sabia que poderia ficar grande, mas não gigante. Aqui tem muita água nas ondas e me lembrou um pouco Margaret River (Austrália). Por isso, eu trouxe muitas pranchas para cá, umas treze (risos), porque não sei o que posso encontrar aqui".

Diferente dos homens, que já conheciam Saquarema, porque por muitos anos a cidade sediou uma etapa importante do WSL Qualifying Series, para as meninas era a primeira vez que a maioria competia nas ondas da Praia de Itaúna. Algumas procuraram conhecer melhor o lugar através dos surfistas locais, como a havaiana Coco Ho, que está tendo o apoio do bicampeão brasileiro Leonardo Neves, que já fez parte da elite do CT e mora em Saquarema.

"Essa é a minha primeira vez em Saquarema e a área da competição é gigante", disse Coco Ho. "Tenho a sorte de estar trabalhando com o Léo Neves, que é local daqui, mas é meio difícil captar tudo que ele tem pra me passar. Sou o tipo de atleta que não gosta de receber muita informação, mas para aprender como surfar uma onda nova, é necessário concentrar e escutar tudo. Fazia muito tempo que eu não vencia bateria na primeira fase, então estou amarradona".

E é para Coco Ho ficar feliz mesmo, pois simplesmente derrotou a defensora do título do Oi Rio Women´s Pro e atual campeã mundial, Tyler Wright. A australiana começou na frente com nota 5,00 e a sul-africana Bianca Buitendag também chegou a liderar com o 6,83 que conseguiu em sua primeira onda boa. Mas, a havaiana pegou três ondas seguidas que valeram notas 5,57, 8,50 e 6,17, para vencer por 14,67 pontos. Buitendag terminou em segundo com 12,43 e Tyler Wright em último com 11,83 nas duas notas computadas.

Coco Ho fez o maior placar do dia até ali, porém não conseguiu bater a maior nota - 8,67 - de Courtney Conlogue, que decidiu a vitória da norte-americana no segundo confronto do Oi Rio Women´s Pro. A australiana Stephanie Gilmore entrou na disputa seguinte com sua lycra amarela do Jeep WSL Leader, talvez, na pior hora do mar na terça-feira em Itaúna. A hexacampeã mundial surfou a única onda de toda a bateria e foi suficiente para vencer por 6,33 pontos. Isso porque nem a também australiana Keely Andrew, bem como a brasileirinha de 14 anos, Tainá Hinckel, vencedora da triagem, não completaram nenhuma onda.

As condições do mar só melhoraram no fim do dia. A australiana Sally Fitzgibbons, vice-campeã na final do Oi Rio Women´s Pro no ano passado e atual vice-líder do ranking mundial, achou uma boa onda no último minuto para tirar a vitória da havaiana Tatiana Weston-Webb. Com a nota 6,77 recebida, virou o placar para 12,70 a 11,70 pontos e a francesa Pauline Ado ficou em último com 7,40. Depois, Johanne Defay aumentou o recorde de pontos para 15,60 na vitória sobre Silvana Lima, que encerrou a terça-feira de praia lotada e show de surfe em Itaúna.

"Estou feliz em estar de volta ao Brasil, sentir essa energia, independente das ondas", disse Sally Fitzgibbons. "Foi uma bateria difícil e a inteligência e estratégia fizeram a diferença. Foi bem legal a batalha com a Tatiana (Weston-Webb). Eu tive uma lesão na Austrália que foi mais grave do que eu esperava, tomei uma quilhada e tive alguns danos nos nervos, mas está tudo bem agora e posso surfar o quanto eu quiser. É uma benção estar de volta na água e sentindo toda essa vibe aqui desse lugar incrível".

SEGUNDA FASE - As duas únicas brasileiras no Oi Rio Women´s Pro, terão que aproveitar a segunda de classificação para continuarem na disputa do título da etapa brasileira da World Surf League apresentada por Corona e patrocinada pela Oi. A jovem Tainá Hinckel será a adversária da campeã mundial Tyler Wright no terceiro duelo da segunda fase. E a cearense Silvana Lima disputa a última vaga para a terceira fase com a australiana Keely Andrew.

O World Surf League Championship Tour tem patrocínio global do Jeep e Airbnb e a Oi como patrocinador "naming rights" da etapa brasileira apresentada por Corona. O Boticário e TNT Energy Drink são dois novos patrocinadores do Oi Rio Pro 2017, que é realizado com o importante apoio do Governo do Estado do Rio de Janeiro e viabilizado pela Secretaria Estadual de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje), da Prefeitura Municipal de Saquarema, Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro (FESERJ) e Associação de Surf de Saquarema (ASS). A competição está sendo transmitida ao vivo pelo www.worldsurfleague.com

A OI E O ESPORTE - A companhia tem longo histórico de apoio ao esporte, com patrocínios a grandes eventos, equipes e atletas de diferentes modalidades como basquete, surfe e skate. O incentivo da Oi a projetos esportivos é estratégico, pois reconhece a importância do esporte como ferramenta de interação entre as pessoas e as cidades, seja através da sua prática, ou por meio de manifestações culturais como o grafite e a música. A empresa acredita que o esporte e o incentivo à cultura urbana potencializam conexões e amplia repertórios, aproximando pessoas de diferentes tribos, exercendo um importante papel no processo de desenvolvimento individual e social.

Em 2015 e 2016, a Oi patrocinou o Oi Rio Pro, a etapa brasileira do World Surf League Championship Tour (CT). Além disso, patrocina os surfistas brasileiros de destaque na WSL: Gabriel Medina, Ítalo Ferreira, Filipe Toledo, Silvana Lima e Adriano de Souza, o Mineirinho, além do surfista Davizinho, de 11 anos, atual campeão mundial de surfe adaptado. Recentemente, como parte do legado do patrocínio aos Jogos Cariocas de Verão de 2016, a Oi construiu pistas de skate em Manguinhos e São João da Barra e reformou o park de Campo Grande - aproveitando assim o grande potencial do esporte urbano para aproximar culturas e realidades, promovendo encontros e transformando espaços públicos.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE - A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL já possui uma enorme legião de fãs apaixonados em todo o planeta que acompanha as performances dos melhores surfistas do mundo, como Gabriel Medina, John John Florence, Adriano de Souza, Kelly Slater, Stephanie Gilmore, Greg Long, Makua Rothman, Carissa Moore, entre outros, competindo no mais imprevisível e dinâmico campo de jogo entre todos os esportes no mundo, que é o mar.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

—————————————————————————————

João Carvalho - Assessoria de Imprensa do Oi Pro Rio

(48) 999-882-986 - jcarvalho@worldsurfleague.com



PRIMEIRA FASE DO OI RIO WOMEN´S PRO EM SAQUAREMA:

1.a: 1-Sage Erickson (EUA)=12.00, 2-Carissa Moore (HAV)=3.50, 3-Laura Enever (AUS)=2.50

2.a: 1-Courtney Conlogue (EUA)=13.07, 2-Nikki Van Dijk (AUS)=11.00, 3-Bronte Macaulay (AUS)=6.57

3.a: 1-Stephanie Gilmore (AUS)=6.33, 2-Tainá Hinckel (BRA)=1.50, 3-Keely Andrew (AUS)=0.50

4.a: 1-Coco Ho (HAV)=14.67, 2-Bianca Buitendag (AFR)=12.43, 3-Tyler Wright (AUS)=11.83

5.a: 1-Sally Fitzgibbons (AUS)=12.70, 2-Tatiana Weston-Webb (HAV)=11.70, 3-Pauline Ado (FRA)=7.40

6.a: 1-Johanne Defay (FRA)=15.60, 2-Silvana Lima (BRA)=12.33, 3-Lakey Peterson (EUA)=8.27

SEGUNDA FASE - Vitória=Terceira Fase e Derrota=13.o lugar com 1.750 pontos e US$ 10.000:

1.a: Tatiana Weston-Webb (HAV) x Laura Enever (AUS)

2.a: Nikki Van Dijk (AUS) x Bronte Macaulay (AUS)

3.a: Tyler Wright (AUS) x Tainá Hinckel (BRA)

4.a: Carissa Moore (HAV) x Bianca Buitendag (AFR)

5.a: Lakey Peterson (AUS) x Pauline Ado (FRA)

6.a: Keely Andrew (AUS) x Silvana Lima (BRA)

SEGUNDA FASE - Vitória=Terceira Fase e Derrota=25.o lugar com 500 pontos e US$ 10.000:

1.a: Kolohe Andino (EUA) x Yago Dora (BRA)

2.a: Owen Wright (AUS) x Bino Lopes (BRA)

3.a: Gabriel Medina (BRA) x Jessé Mendes (BRA)

4.a: Matt Wilkinson (AUS) x Leonardo Fioravanti (ITA)

5.a: Michel Bourez (TAH) x Jadson André (BRA)

6.a: Sebastian Zietz (HAV) x Ethan Ewing (AUS)

7.a: Caio Ibelli (BRA) x Joan Duru (FRA)

8.a: Conner Coffin (EUA) x Bede Durbidge (AUS)

9.a: Connor O´Leary (AUS) x Stu Kennedy (AUS)

10: Adrian Buchan (AUS) x Miguel Pupo (BRA)

11: Frederico Morais (PRT) x Jack Freestone (AUS)

12: Ezekiel Lau (HAV) x Wiggolly Dantas (BRA)

  

Voltar       Home        

Copyright by Xandão e Pitol.net
Websul Ondas do Sul