HOME | PREVISÃO | ALERTA REDES | FOTOS | VÍDEOS | BOLETINS | CAMS AO VIVO | RESSACÃO | NOTÍCIAS | CONTATO

Quiksilver Pro France AO VIVO AGORA !
Voltar  Home  Imprimir esta página   07/10/2016


O Quiksilver Pro France retornou na quinta-feira e metade da “seleção brasileira” estreou com vitória nas ondas de 4-6 pés da praia Les Culs Nuls em Hossegor, os campeões mundiais Gabriel Medina e Adriano de Souza, os também paulistas Caio Ibelli e Miguel Pupo e o potiguar Italo Ferreira. Os outros cinco perderam, mas terão outra chance de classificação para a terceira fase na primeira rodada eliminatória da nona etapa do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour na França. Dos quatro surfistas que brigam pela ponta do ranking, apenas Medina e o líder, John John Florence, venceram suas baterias. Jordy Smith perdeu o primeiro confronto do dia para Kai Otton e Miguel Pupo ganhou o segundo de Matt Wilkinson.

CLIQUE E ACOMPANHE AO VIVO

Depois do “day off” na quarta-feira, por causa dos ventos fortes agindo negativamente na formação das ondas em Hossegor, a etapa francesa da World Surf League recomeçou com boas condições para todos os tipos de manobras, desde as de borda até tubos e aéreos nas direitas e esquerdas de Les Culs Nuls. O Brasil participou dos três primeiros confrontos da quinta-feira. O potiguar Jadson André perdeu junto com o sul-africano Jordy Smith para o australiano Kai Otton no primeiro do dia, mas depois vieram duas vitórias verde-amarelas.

O defensor do título do Quiksilver Pro France e vice-líder na corrida do título deste ano, Gabriel Medina, apresentou sua variedade de manobras de borda para derrotar o australiano Ryan Callinan e o havaiano Dusty Payne por 13,50 pontos. Dos quatro que brigam pela ponta do ranking na França, ele foi o primeiro a passar direto para a terceira fase. Medina saiu do mar e John John Florence entrou para fazer sua primeira defesa da liderança em Hossegor.

“Eu amo a França e estou muito feliz por estar de volta aqui”, disse Gabriel Medina, que já tem duas vitórias em Hossegor, a primeira da carreira no CT em 2011 e a do ano passado. “Os ‘beach breaks’ (praias com fundo de areia) daqui são muito bons e surfei bastante durante o tempo em que fiquei em casa (Praia de Maresias, São Sebastião-SP), então estou me sentindo ótimo. Eu vou tentar fazer o meu melhor novamente neste campeonato, porque só tem mais três etapas até o fim do ano e espero que termine tudo bem no Havaí”.

O havaiano John John Florence entrou com sua lycra amarela do Jeep WSL Leader na bateria seguinte e foi literalmente colocado nas cordas pelo convidado desta etapa, Joan Duru. O francês é o terceiro no G-10 do WSL Qualifying Series que sobe para a elite dos top-34 do ano que vem e logo fez um novo recorde de 15,34 pontos com seu ataque de backhand em Hossegor. John John teve que usar todas as suas armas, voou num aéreo que valeu 7,37 e conseguiu a virada com a nota 8,73 recebida num tubo profundo que achou nos minutos finais da bateria. Com ela, aumentou o maior placar da primeira fase para 16,10 pontos.

“Eu estava bem confuso quando remei lá para fora, depois de ver as primeiras baterias, aí olhei para a praia e vi alguns picos mais limpos. As condições estão sempre mudando aqui e realmente ficou mais ‘clean’, com longas paredes”, contou John John Florence, que garante a lycra amarela de número 1 do Jeep WSL Leader na França se chegar nas semifinais. “Eu e o Gabriel (Medina) estamos apenas lutando pelo título, numa disputa bateria a bateria, então espero que tenha algumas ondas boas para nós no restante da semana”.

BRIGA PELA PONTA – Com a passagem direta para a terceira fase do Quiksilver Pro France, John John Florence deu um primeiro passo para continuar com a lycra amarela na próxima etapa, em Portugal. Medina agora vai precisar chegar nas semifinais para superar os 43.400 pontos que o havaiano já garantiu no ranking. O australiano Matt Wilkinson só consegue isso se passar para a grande final e o sul-africano Jordy Smith já necessita vencer o campeonato.

Se John John Florence também ganhar sua bateria na terceira fase, Jordy Smith sai da briga pela ponta do ranking na França e Gabriel Medina e Matt Wilkinson só ultrapassarão os 45.650 pontos dele com vitória no Quiksilver Pro. Caso passe para as quartas de final, o havaiano acaba com a chance do australiano, mas Medina ainda pode assumir a dianteira se vencer o campeonato. No entanto, chegando nas semifinais, John John garante a primeira posição.

Matt Wilkinson liderou o ranking em sete das oito etapas disputadas e começou com derrota na França, para Miguel Pupo, na primeira classificação brasileira para a terceira fase. Foi uma bateria fraca de ondas, com os três competidores ficando na casa dos oito pontos. Pupo totalizou 8,57 para superar os 8,24 do australiano e os 8,14 do italiano Leonardo Fioravanti, que lidera o ranking do WSL Qualifying Series e é um dos convidados dessa etapa.

“Eu fiquei tentando construir minha pontuação desde o início da bateria, mas a onda ficou um pouco gorda e está muito difícil de competir nessa condição de mar”, disse Miguel Pupo. “No fim da bateria, eu remei em uma onda e perdi a prioridade (de escolha da próxima onda). Aí os dois pegaram ondas e não consegui ver, então fiquei na expectativa, mas felizmente eu venci. É importante pular a segunda fase quando se está na minha posição, brigando para ficar entre os 22 do ranking, mas parece que sob pressão as coisas funcionam melhor para mim”.

BATERIA BRASILEIRA – Depois da primeira apresentação dos quatro surfistas que disputam a dianteira na corrida do título mundial na França, aconteceu uma bateria 100% brasileira em Hossegor. O potiguar Italo Ferreira confirmou sua condição de cabeça de chave para vencer os paulistas Wiggolly Dantas e Alex Ribeiro por 12,46 pontos. Na disputa seguinte, entraram mais dois brasileiros para enfrentar o australiano Julian Wilson e o paulista Caio Ibelli totalizou 13,36 pontos para seguir direto para a terceira fase, com o catarinense Alejo Muniz ficando em último.

“Eu cometi alguns erros no início da bateria, mas felizmente deu tudo certo”, disse Italo Ferreira, segundo brasileiro mais bem colocado no ranking deste ano, em oitavo lugar. “Eu tentei fazer alguns aéreos e caí em todos, quebrei minha prancha, machuquei minha perna. Foi difícil, porque essa onda é muito complicada, mas mesmo assim estou feliz por vencer a bateria e ter passado direto para a terceira fase”.

Os outros dois integrantes da “seleção brasileira” na divisão de elite da World Surf League fecharam a primeira fase na quinta-feira. Semifinalista na etapa passada em San Clemente, onde mora na Califórnia, Estados Unidos, Filipe Toledo arriscou os aéreos para tentar vencer a penúltima bateria, mas o australiano Davey Cathels levou a melhor por 13,60 a 8,80 pontos. Já o atual campeão mundial Adriano de Souza conquistou a última vaga direta para a terceira fase, superando o taitiano Michel Bourez e o australiano Adam Melling por 14,00 pontos.

RODADA ELIMINATÓRIA – Os surfistas que estrearam com derrotas, irão agora se enfrentar na primeira rodada eliminatória do Quiksilver Pro France. Matt Wilkinson, Jordy Smith, Kelly Slater, Joel Parkinson e Julian Wilson, encabeçam as primeiras baterias e na sexta acontece um duelo verde-amarelo, entre Filipe Toledo e Alex Ribeiro. Alejo Muniz entra no seguinte com o taitiano Michel Bourez. Depois, tem Wiggolly Dantas contra Conner Coffin na décima bateria e Jadson André disputa a última vaga para a terceira fase com outro americano, Kanoa Igarashi.

ROXY PRO FRANCE – Logo após a primeira fase masculina, aconteceu a rodada inicial do Roxy Pro France em condições mais difíceis do mar em Les Culs Nuls. A australiana Tyler Wright, bicampeã nas duas últimas edições desta etapa em Hossegor, achou duas ondas regulares para estrear com vitória. Ela não perde mais a liderança do ranking nesta etapa e já começa a contagem regressiva para confirmar o título mundial de 2016 na França.

Para piorar a situação da sua única concorrente, Courtney Conlogue, a australiana Nikki Van Dijk fez a melhor apresentação do dia para derrotar a norte-americana por 16,10 pontos. Enquanto Tyler já garantiu duas chances de classificação para as quartas de final, Courtney ainda terá de passar pela surfista de Barbados, Chelsea Tuach, na repescagem. Ela ainda tenta adiar a decisão do título para a última etapa da temporada, o Maui Women´s Pro, no Havaí.

O Quiksilver Pro France e o Roxy Pro France estão sendo transmitidos ao vivo de Hossegor pelo www.worldsurfleague.com com divulgação também dos parceiros de mídia da World Surf League: ESPN, Globosat e Sportv no Brasil, Fox Sports da Austrália, CBS Sports dos Estados Unidos, Edgesport, Sky NZ, Canal + Deportes, Channel Nine, MCS, Starhub e Oceanic Time Warner Cable 250 & 1250 no Havaí.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Samsung Galaxy Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL já possui uma enorme legião de fãs apaixonados em todo o planeta que acompanha as performances dos melhores surfistas do mundo, como Gabriel Medina, John John Florence, Adriano de Souza, Kelly Slater, Stephanie Gilmore, Greg Long, Makua Rothman, Carissa Moore, entre outros, competindo no mais imprevisível e dinâmico campo de jogo entre todos os esportes no mundo, que é o mar.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

PRIMEIRA FASE DO QUIKSILVER PRO FRANCE – Vitória=Terceira Fase / 2.o e 3.o=Segunda Fase:

———–resultados da terça-feira:

1.a: 1-Nat Young (EUA)=11.00, 2-Joel Parkinson (AUS)=6.47, 3-Matt Banting (AUS)=3.43

2.a: 1-Keanu Asing (HAV)=8.00, 2-Kelly Slater (EUA)=7.00, 3-Kanoa Igarashi (EUA)=1.50

———–resultados da quinta-feira:

3.a: 1-Kai Otton (AUS)=11.84, 2-Jordy Smith (AFR)=8.83, 3-Jadson André (BRA)=7.03

4.a: 1-Miguel Pupo (BRA)=8.57, 2-Matt Wilkinson (AUS)=8.24, 3-Leonardo Fioravanti (ITA)=8.14

5.a: 1-Gabriel Medina (BRA)=13.50, 2-Ryan Callinan (AUS)=12.10, 3-Dusty Payne (HAV)=10.40

6.a: 1-John John Florence (HAV)=16.10, 2-Joan Duru (FRA)=15.34, 3-Conner Coffin (EUA)=10.74

7.a: 1-Adrian Buchan (AUS)=13.26, 2-Stu Kennedy (AUS)=8.33, 3-Jeremy Flores (FRA)=6.50

8.a: 1-Italo Ferreira (BRA)=12.46, 2-Alex Ribeiro (BRA)=9.74, 3-Wiggolly Dantas (BRA)=8.53

9.a: 1-Caio Ibelli (BRA)=13.36, 2-Julian Wilson (AUS)=12.76, 3-Alejo Muniz (BRA)=12.10

10: 1-Kolohe Andino (EUA)=14.24, 2-Sebastian Zietz (HAV)=11.54, 3-Jack Freestone (AUS)=10.80

11: 1-Davey Cathels (AUS)=13.60, 2-Filipe Toledo (BRA)=8.80, 3-Josh Kerr (AUS)=7.83

12: 1-Adriano de Souza (BRA)=14.00, 2-Adam Melling (AUS)=8.97, 3-Michel Bourez (TAH)=7.90

SEGUNDA FASE – Vitória=Terceira Fase e Derrota=25.o lugar com 500 pontos e US$ 9.000:

1.a: Matt Wilkinson (AUS) x Joan Duru (FRA)

2.a: Jordy Smith (AFR) x Ryan Callinan (AUS)

3.a: Kelly Slater (EUA) x Leonardo Fioravanti (ITA)

4.a: Joel Parkinson (AUS) x Matt Banting (AUS)

5.a: Julian Wilson (AUS) x Jeremy Flores (FRA)

6.a: Filipe Toledo (BRA) x Alex Ribeiro (BRA)

7.a: Michel Bourez (TAH) x Alejo Muniz (BRA)

8.a: Josh Kerr (AUS) x Jack Freestone (AUS)

9.a: Sebastian Zietz (HAV) x Adam Melling (AUS)

10: Wiggolly Dantas (BRA) x Conner Coffin (EUA)

11: Stu Kennedy (AUS) x Dusty Payne (HAV)

12: Kanoa Igarashi (EUA) x Jadson André (BRA)


  

Voltar       Home        

Copyright by Xandão e Pitol.net
Websul Ondas do Sul